Eleições 2014 em Alagoas no Twitter: primeiras impressões

eleicoes-rede

Por Ronaldo Araújo [1]

Ao se analisar a conversação em rede em períodos eleitorais entende-se que o volume de mensagens trocadas entre candidatos e eleitores pode ser entendido, por um lado, como abertura e predisposição do candidato ao diálogo, e por outro, como engajamento cívico do eleitor na participação política.

Pesquisas que analisam o desempenho de candidatos em suas campanhas online têm detectado um número cada vez mais baixo de mensagens em resposta a eleitores. Embora os sites de redes sociais “garantem” ao eleitor ter voz, percebe-se que este tem obtido pouca ressonância, não sendo ouvido pelos candidatos com os quais interage.

Para verificar essa situação, por meio do uso do BrandCare, temos monitorado no Twitter, as interações entre os principais candidatos ao governo do Estado de Alagoas com seu eleitorado. De acordo com pesquisa ibope divulgada no dia 01 de junho os três candidatos com maior intenção de voto são: Renan Filho (PMDB), na liderança com 35%, Benedito de Lira (PP) com 25% e Eduardo Tavares (PSDB) com 4%. Seguem algumas impressões sobre o primeiro mês de monitoramento (01 a 31 de julho em 2014) destes três candidatos.

Em relação ao número de seguidores, todos apresentaram um crescimento: Renan Filho – @RenanFilho_ teve aumento de 122 seguidores (tinha 1.010 e chegou a 1.132); Benedito de Lira – @BiudeLira (de 3.631 para 3.691) e Eduardo Tavares[2] – @edutavaresal (de 212 para 272) tiveram aumento de 60 seguidores cada.

Tivemos um total de 3.409 tweets, sendo 2.353 únicos e 1.056 retweets. O desempenho em termos de (1) número de mensagens enviadas pelos candidatos + (2) menções + (3) retweets recebidos dá destaque à Renan Filho no período analisado que supera os demais em praticamente todo o período. Em apenas dois momentos o candidato não lidera, em 19 de julho por Biu de Lira (60 a 38) e em 24 de julho por Tavares (110 a 82).

Mentions Gov AL 2014

No dia 19 de julho, podemos atribuir o desempenho do candidato Benedito de Lira ao dia do lançamento de sua campanha. Já Eduardo Tavares tem seu melhor desempenho na data em que divulga sua desistência de candidatura ao governo do estado pelo PSDB.

Do total de 2.353 mensagens únicas, apenas 426 (9,11%) foram originadas pelos candidatos, o que equivale a dizer que 1.927 delas (81,89%) são de eleitores (além de perfis institucionais, empresarias e de mídia), o que indica o índice de participação política nesse período eleitoral.

Interessados em saber sobre o “entre”, com foco na relação, na interação, as próximas postagens descreverão o quanto os candidatos são mencionados durante a campanha, o índice de responsividade que apresentam, o tipo de mensagens (assunto e categoria) que respondem, bem como que não respondem. Essa fase será pautada nos estudos de análises de redes sociais (ARS) e também nas análises de conversação em rede, levando em conta aspectos estruturais e semânticos[3].

[1] Mestre (2009) e Doutorando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Graduado em Ciência da Informação (2006) pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Política e Tecnologia de Informação e Comunicação (GPoliTICs – UFAL). Sua pesquisa sobre participação política, interatividade e engajamento online nas eleições estaduais de Alagoas é apoiada pela Social Figures, através do plano acadêmico do BrandCare.

[2]  O candidato desistiu da candidatura no dia 24 de julho e foi substituído pelo vereador do município de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSDB) – @JulioCezarAL a partir do dia 05 de agosto de 2014.

[3] RECUERO, R. A conversação em rede: comunicação mediada por computador e redes sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2012.