Espiral do Silêncio nas Mídias Sociais

A Espiral do Silêncio é uma hipótese relacionada a comunicação e ciência política analisada e testada, em variados contextos, desde a década de 1970. De modo geral, explica como as pessoas costumam evitar expressas suas opiniões em temas vistos como polêmicos, caso a opinião seja percebida como minoritária. O nome “espiral do silêncio” vem da dinâmica envolvida neste comportamento: se pessoas com opiniões minoritárias decidem pelo silêncio, outras pessoas com opiniões semelhantes também evitarão o assunto, diminuindo gradativamente a chance da opinião minoritária ser expressa, uma vez que o tema não é tocado.

A Pew Research Internet Project, que já citamos neste blog algumas vezes, realizou recentemente mais um estudo sobre esta hipótese. A partir de survey com 1801 cidadãos americanos, mediu a tendência dos pesquisados a discutir ou silenciar sobre um tema político polêmico e relevante da atualidade, o vazamento de informações e denúncias feitas por Edward Snowden contra a NSA, agência de espionagem dos EUA.

O gráfico abaixo mostra a tendência dos respondentes a debater ou não suas opiniões em diferentes ambientes, como jantar familiar, restaurante com amigos, trabalho e mídias sociais:

pew research - espiral do silêncio - conversação em diferentes ambientes

Ou seja, as pessoas são mais cautelosas em debater temas polêmicos no Facebook e Twitter, na média. Estes dados podem ser explicados pelo outro gráfico abaixo. Veja:

pew research - espiral do silêncio - concordância e discordância

O gráfico acima mostra que as pessoas tendem a acreditar que pessoas próximas tem opiniões mais próximas às suas próprias. Para além da crença dos respondentes, diversos outras pesquisas e teorias explicam esta dinâmica. A “propinquidade” é um fator, na psicologia social, que leva as pessoas a se aproximarem se são fisicamente ou psicologicamente próximas.  As pessoas tendem a gostar de pessoas parecidas com si, por vários motivos. Por isto, no gráfico acima, pessoas conhecidas no Facebook, Twitter e vizinhos são vistos como mais distantes do que amigos próximos (que também podem estar nas mídias sociais do indivíduo, claro).

Entender algumas dinâmicas sociais como a Espiral do Silêncio é essencial para analistas de monitoramento e pesquisa online. No caso citado, as pessoas evitam falar do tema em círculos sociais mais alargados (como mídias sociais e vizinhança) pois a recompensa para tal seria baixa. Já outros temas polêmicos, como eleições e intenção de voto, apesar de existir alta discordância, são mais debatidos pois os indivíduos poderiam exercer influência no que estão conversando (como convencer alguém a votar em seu candidato).

Leia mais sobre o estudo no site da Pew Research.

Deixe uma resposta