Redes online em campanhas sociais: analisando clusters de conversação

Analisar campanhas nas mídias sociais é uma tarefa que pode ser aperfeiçoada com o mapeamento e visualização de redes de impacto. Para mostrar um exemplo, trouxemos aqui a visualização da rede de conversação em torno do termo “Novembro Azul” e #novembroazul. Em vários países, é um termo (Movember) de conscientização para a prevenção e diagnóstico do câncer de próstata e outras doenças masculinas. Surgiu há mais de 10 anos na Austrália, originalmente como referência ao nascimento do descobridor da insulina, Dr. Frederick Banting.

Entre 12 e 30 de novembro coletamos 15.174 tweets na plataforma Twitter, através da nossa ferramenta de monitoramento BrandCare. A imagem abaixo representa um detalhe da visualização de rede. Veja como as conexões são complexas. Como entender a rede de forma rápida? A solução são os algoritmos de clustering. A nossa visualização encontra agrupamentos de perfis mais conectados entre si do quê em relação à rede como um todo, permitindo encontrar os principais temas de conversa de forma rápida.

1 – Cluster humorístico do @Sensacionalista – o maior cluster encontrado foi relacionado a uma piada! Como é possível ver na rede ao lado, o perfil do site humorístico de notícias falsas é o centro do cluster. São pessoas que compartilharam a notícia falsa “Jovem cruzeirense acha que Novembro Azul é parte da comemoração do título e toma dedada” e outras piadas relacionadas.

Novembro Azul - Cluster 01

Novembro Azul - Cluster 01 - wordcloudAo se analisar o perfil dos usuários, é possível entender suas motivações. A nuvem de palavras ao lado é construída pelo BrandCare a partir da biografia dos usuários do cluster específico. É uma funcionalidade que serve para entender, de forma muito rápida, como é composto cada agrupamento. O tamanho de cada palavra corresponde à frequência em que aparece nos perfis. Ou seja, no caso deste cluster, a maioria dos compartilhadores foi de torcedores do time rival do Cruzeiro, o Atlético Mineiro. No contexto do objetivo de comunicação da campanha, é um enquadramento que pode ser visto como prejudicial, pois reforça os tabus relacionados ao exame de próstata.

2 – Cluster de fãs de Nejmijomaa
O segundo cluster foi composto de usuários ativados pela ex-primeira dama do Amazonas, Nejmi Jomaa. Envolvida com uma rede de solidariedade, seu conteúdo sobre a campanha foi replicado por alguns usuários que mencionaram dezenas de amigos, ampliando o alcance da mensagem. Veja, na estrutura do cluster abaixo, como as conexões irradiam de vários pontos.
Novembro Azul - Cluster 02

3 – Planeta Sustentável e público de professores e jornalistas
O terceiro cluster foi ativado sobretudo pelos canais do Planeta Sustentável (@psustentavel). Observe como a wordcloud das bios dos perfis demonstra como o tipo de seguidor engajado com este perfil é bem diferente do cluster ativado pelo Sensacionalista. Aqui as palavras “professor” e “jornalista” se destacam:
Novembro Azul - Cluster 03

4 -Impacto de canais de órgãos e instituições oficiais paulistas
O quarto cluster traz como @governosp, @saudespimprensa, @cptm_oficial e da senadora paranaense Gleisi Hoffman, ligados entre si através de conexões diretas ou indiretas entre os perfis.
Novembro Azul - Cluster 04

5 – Perfis de ONGs e combate a doenças
O quinto cluster traz como principais ativadores perfis como @rederms, @dedindeprosa, @haccamargo e @combatecancer, que movimentaram diversos seguidores interessados na área de saúde.
Novembro Azul - Cluster 05

Este tipo de agrupamento por cluster é um dos grandes pontos positivos da análise de redes sociais. Além de tudo, permite que descrições da rede, como a feita acima, possam ser realizadas com rapidez e assertividade. Faça um trial no BrandCare pra conhecer mais e leia o whitepaper “Análise de Redes em Mídias Sociais” e o mini-guia “5 aplicações da Social Network Analysis no Twitter“.

Deixe uma resposta