Pesquisa sobre aficionados de seriados brasileiros da TV a Cabo (Obitel UFSCar)

[O texto abaixo é uma primeira colaboração do grupo OBITEL UFSCar, sob coordenação do Prof. Dr. João Massarolo, que está utilizando o BrandCare graças ao apoio de um plano acadêmico oferecido pela Social Figures]

As mudanças tecnológicas, de linguagem e do mercado audiovisual alteram de forma radical o relacionamento do público com as séries televisivas de maior sucesso. No ambiente da cultura em rede, o que era quantificado por números (bilheteria, IBOPE, etc.), se torna subjetivamente quantificável – métricas permitem dimensionar tanto o consumo quanto o compartilhamento de episódios e de temporadas inéditas.

A participação do público aficionado é a principal medida do sucesso e as redes sociais se tornaram a principal janela de trocas, discussões, disputas e declarações de amor ou ódio entre fãs dedicados, que se envolvem emocionalmente e por um longo período com as suas séries preferidas. Essa ligação amorosa amplia os vínculos emocionais dos fãs. Basta um único episódio para os fãs passarem dias discutindo os desfechos dos próximos capítulos ou meses teorizando sobre os mistérios das tramas.

Sessão-Terapia

Neste ambiente rico que ainda não foi devidamente avaliado pela indústria e pesquisadores, os fãs não são apenas quantificáveis como a tradicional audiência, mas também podem ser compreendidos e analisados em suas dinâmicas discursivas em rede. O grupo OBITEL UFSCar, sob coordenação do Prof. Dr. João Massarolo, desenvolve pesquisas sobre comunidades de fãs da produção seriada brasileira para TV a Cabo, em especifico, sobre a série Sessão de Terapia (GNT, 2011-2014), produzida pela Moonshot Pictures e direção de Selton Mello.

Pretende-se com esta pesquisa analisar as redes discursivas da série no período de exibição da terceira e última temporada, bem como o período subsequente, utilizando o BrandCare como ferramenta de exploração de uma gama enorme de informações que serão filtradas e classificadas nas mais diversas plataformas online (websites, Facebook, Instagram, Twitter). Considera-se que o BrandCare fornece recursos indispensáveis para mineração e organização dos dados gerados pelos agrupamentos de fãs de seriados.

Com um alcance que proporciona uma ampla e clara perspectiva dos rastros deixados pelo público do seriado, as informações coletadas estão ajudando a fundamentar uma análise crítica sobre os processos de engajamento de fãs e as ações que as produtoras de conteúdos audiovisuais televisivos têm diante esse público imerso na cultura participativa. A pesquisa em andamento contempla os seguintes tópicos:
– Análise dos Conteúdos gerados pelos fãs nas redes sociais;
– Mapeamento dos produtos oficiais e não oficiais da série disponibilizados nas redes sociais;
– As redes discursivas dos fãs nas redes sociais, durante e após a exibição da série.

A pesquisa em andamento é uma realização do Grupo Geminis – certificado pelo CNPq, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som da UFSCar. O grupo desenvolve o projeto de pesquisa ”Laboratório de Pesquisa sobre a Produção Seriada Audiovisual Brasileira para Plataformas Transmídia“, aprovado pelo Edital MCTI/CNPQ/MEC/CAPES Nº 22/2014 – Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas. Diretório de Grupos de Pesquisa no Brasil – http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1519774412251748.

Prof. Dr. João Carlos Massarolo- UFSCar
Prof. Me. Dario Mesquita – UFSCar
Gustavo Padovani – UFSCar

2 Comments

Deixe uma resposta