Visualize redes de hashtags no Instagram com o BrandCare

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

Acabamos de lançar mais uma funcionalidade no BrandCare: visualização de redes de hashtags no Instagram! Esta funcionalidade vem se juntar a outras na seção de Labs da ferramenta, como a visualização de redes no Twitter.

Na tela abaixo é possível ver uma rede de hashtags em torno das buscas por fotos com #bicicleta e #bicicletas no Instagram:

Instagram Network

A visualização pode ser gerada automaticamente no BrandCare. Basta cadastrar uma ou mais hashtags na busca, esperar alguns minutos ou horas pela coleta (a depender do volume) e pronto: em dois cliques é possível gerar uma visualização, explorar os dados e compartilhar a rede e descobertas.

Comunidades, volume de fotos, ligações entre as hashtags, perfis e as próprias fotos podem ser visualizadas na funcionalidade. Abaixo um exemplo de comunidade temática encontrada na rede: são hashtags de fotos que enquadram a bicicleta enquanto ferramenta para fitness.

bicicleta - comunidade fitness - brandcare

Com o filtro de Frequency é possível ver as hashtags mais usadas. Na tela abaixo, entre as hashtags usadas mais que 25 vezes neste monitoramento temos a #bikeporn. Observem nas fotos ao lado como é possível entender o uso da hashtag: são pessoas orgulhosas de suas bicicletas e de seu uso, em fotos de “close up”. A referência ao “porn” na hashtag denota este enquadramento e o prazer relacionado ao corpo/forma da bicicleta:
bikeporn instagram

A visualização de redes permite gerar diversos insights como este. E o melhor de tudo: automatizamos todo o processo para você. Depois de configurar um monitoramento de Instagram no BrandCare, basta ir na seção de redes do Labs, escolher o filtro e clicar em gerar arquivo. Além do arquivo GraphML, o BrandCare irá gerar uma visualização interativa da rede que pode ser visualizada no botão abaixo:

brandcare - gerar visualizacao de rede instagram

Quer gerar as suas próprias redes? Faça um trial do BrandCare, basta clicar ali na sidebar para começar a aproveitar o potencial das redes!

Mídias Sociais, Conteúdo e Campanhas Políticas Regionais

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

Durante as eleições de 2014, tivemos o prazer de conhecer profissionais realizando campanhas eleitorais de diversos níveis, ajudando equipes políticas a entenderem melhor os anseios e necessidades dos eleitores. Recebemos um relato de Yuri Amaral, publicitário que gerenciou a campanha em mídias sociais para um candidato à deputado federal no Paraná. Segue a sua colaboração abaixo:

paranáTrabalho há algum tempo com comunicação, mas só este ano tive a oportunidade de participar de uma campanha política. Um vereador local me convidou para trabalhar em sua campanha para deputado federal. Aceitei a oferta, principalmente por acreditar em seu trabalho e candidatura. Minha missão era coordenar um time para desenvolver conteúdo para seus canais – oficiais – e orientar o conteúdo produzido por ele – pessoais, além de monitorar adversários e o cenário político regional e paranense.

Uma curiosidade: buscamos trabalhar com termos como eleitorado ao invés de usuário, e adversário, ao invés de concorrência. Mudança sutil, porém necessária para enaltecer o objetivo pelo qual trabalhávamos ali.

O time era composto por dois redatores (um deles jornalista), um diretor de arte, um analista e um relacionamento. Felizmente, a campanha nas mídias sociais foi tranquila e teve resultados bastantes positivos, sem crises ou manifestações negativas por parte de usuários/eleitores.

Desde seu primeiro mandato como vereador, o candidato foi pioneiro na cidade em disponibilizar online, em seu blog pessoal, projetos dos quais participava, matérias sobre os debates na Câmara, opinião sobre a cidade, etc. Ele já era um produtor ativo de conteúdo, com público consolidado, o que representou total diferença em nosso percurso. Assim, nosso maior desafio era manter um ritmo de 3 a 5 postagens diárias divididas entre postagens referentes ao seu programa político, enviadas pela equipe do candidato (outras frentes da campanha), sobre o cenário (regional e estadual), das visitas nos bairros e outras cidades e sobre seu histórico político.

social network sites brandcareA estratégia se baseava em usar cada um dos canais de uma maneira que não se repetisse conteúdo neles. Dessa forma, definimos:

  • Instagram: apenas fotos das visitas, comícios, eventos, cafés, vida pessoal. Nada de artes ou conteúdo planejado ou de postagens muito frequentes. A voz deveria ser em primeira pessoa, pois era ele mesmo postando. Replicamos alguns posts no facebook e no twitter e convidávamos, vez ou outra, os usuários dos outros canais a acompanharem o a rotina do candidato por lá.
  • Twitter: infelizmente, seu perfil não possuia uma quantidade expressiva de seguidores e engajamento, e o canal tornou-se replicador dos conteúdos de outros canais.
  • Facebook: foi o principal canal utilizado, variando de 3 a 5 postagens diárias durante a semana. Aqui, a linguagem utilizada foi na terceira pessoa e, em alguns casos bastantes particulares, falava-se na primeira pessoa, geralmente quando o texto era enviado pelo próprio candidato.
  • Blog: alimentado diariamente pela equipe da campanha e pela sua própria equipe. Os textos eram replicados no twitter e no facebook.
  • Página pessoal: o candidato foi orientado em como se pronunciar em seus perfis, quais conteúdos compartilhar e como interagir com o eleitorado.

Já em relação ao relacionamento com o público, respondíamos a todos os comentários como #Equipe, porém o candidato gostava de responder algumas pessoas pessoalmente, principalmente quando era necessário debate ideológico. Nas primeiras semanas, o volume era relativamente baixo, variando de 1 a 30 comentários, conforme o teor da postagem, porém no final a quantidade se tornou bastante expressiva, ultrapassando os 80 comentários. Vale mencionar que todos eram positivos, declarando apoio ao candidato, mencionando outras pessoas para conhece-lo e, também, eleitores em dúvida, questionando-o sobre determinados assuntos, como legalização da maconha, aborto e redução da maioridade penal.

No início, nos focamos no histórico do candidato, em tudo que produziu e participou durante sua vida política. Já, no último mês, o posicionamento se tornou mais agressivo, com temas mais urgentes e vídeos semanais, de 15 segundos cada (gravados no celular, direto dos lugares que demandam políticas públicas e ações imediatas). Os vídeos tiveram engajamento muito mais significativo do que qualquer outro conteúdo postado, chegando a ultrapassar 20k visualizações no dia e os 100 compartilhamentos.

De todos os canais, a página no facebook foi a que apresentou maior alcance, engajamento e crescimento. No início de junho, a página possuía pouco mais de 3k, ao final da campanha, se aproximava dos 4k. Notou-se também o aumento na participação dos fãs da página, o que compensou o crescimento relativamente baixo. O alcance de usuários únicos também cresceu, de 10k no início de junho para quase 40k na reta final. Além disso, ele foi o único candidato local com participação ativa nas mídias sociais (e o único que o faz há anos).

Infelizmente, o candidato não foi eleito, porém conquistou visibilidade regional, aumentou seu eleitorado na cidade e já se prepara para as eleições de 2016.

Relato compartilhado por Yuri Amaral, que utilizou o BrandCare em sua experiência campanha. Formado em Publicidade e Propaganda, ainda na época da faculdade empreendeu diversos projetos. Abriu a primeira loja de quadrinhos de Foz em 2006 e, em 2011, juntamente com um amigo, coordenou uma pequena escola de artes. Se mudou para São Paulo onde, nos últimos dois anos, atuou como diretor de arte de mídias sociais. Atualmente, leciona no curso de Comunicação Social da UDC, em Foz do Iguaçu, PR.

Infográfico: As Transformações Digitais de 2014

By | Uncategorized | No Comments

O Brian Solis, reconhecido especialista digital do Altimeter Group, lançou um infográfico com as principais descobertas do relatório The 2014 State of Digital Transformation. Baseado em questionários com estrategistas digitais, traz alguns dados muito interessantes como:

  • 88% das empresas dizem estar fazendo transformações digitais, mas apenas 25% tem mapeado a jornada do consumidor
  • O principal executivo que tem gerado as transformações é o Chief Marketing Officer
  • Mudar a cultura da empresa é o grande desafio apontado como Muito Importante por 63% dos respondentes

Confira mais dados no infográficos abaixo:

2014 digital transformation

Redes e Marketing: da audiência à comunidade

By | Social Media | No Comments

Marc Smith, um dos criadores do NodeXL, publicou um interessante post sobre três fases do “uso de mídias sociais para marketing” a partir da perspectiva de rede. Através dos esquemas simples abaixo é possível entender o que o Marc Smith chama de três fases do sucesso, mas que não estão necessariamente ligadas ao tempo ou efetividade da comunicação nas mídias sociais. Podem ser resultados da presença da marca em outros meios ou no contexto do consumidor.

Na fase 01, que Smith associada à fase de criação de audiência, a rede tem basicamente a estrutura de ego, com os perfis de seguidores conversando ou direcionando citações à marca, que está central:

rede - criação de audiência

Na fase 02, “a audiência consegue uma audiência” sobre os temas relacionados à marca. É bem característica também de ações com influenciadores patrocinados, quando o impacto é pontual e não gera conversação fixa além da campanha.
audiência ganha audiência

Na fase 03, que é alcançada por poucas marcas, a rede em torno das audiências tornam-se comunidade: as pessoas conversam, discutem e interagem em torno de menções às marcas e produtos.
audiência se torna comunidadeLeia mais sobre rede e descubra como analisar suas próprias marcas no whitepaper Análise de Redes em Mídias Sociais: grafos, visualizações, métricas e comunidades.

Como descobrir: em quais mídias sociais meu público está?

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

onde o publico esta

Twitter, Blogs, Facebook, Instagram… compreender onde o público de uma marca está não é uma tarefa tão fácil quanto parece. Apesar dos dados sobre o volume de visitas e tempo de uso em cada mídia social serem abundantes (veja relatório que indicamos), cada segmento, marca e público tem seus próprios comportamentos. Então, é necessário entender como as pessoas que realmente fazem sentido para sua marca ou campanha se comportam.

menções por midias sociais

Como fazer?

A coleta desta informação é uma das mais simples em qualquer monitoramento. Ao se cadastrar uma ou mais palavras-chave nas buscas, assim que as menções chegarem ao BrandCare (apenas alguns minutinhos), a dashboard exibirá os dados na página inicial. Mas, usando um pouco de engenhosidade, dá pra gerar dados mais amplos, além de sua marca:

  • Cadastrar buscas não só de sua marca, mas de concorrentes também: assim as possíveis diferenças podem indicar variados perfis de público ou, ainda, permitir entender as estratégias e táticas da competição;
  • Cadastrar palavras-chave e termos genéricos do segmento (como “beber refrigerante”, “procurando hotel”, “#partiubar”, “política para educação”), para identificar onde as temáticas relacionadas a uma empresa, marca ou político estão sendo debatidas.

Como utilizar?

As aplicações são das mais variadas, como:

  • Planejar a atuação e volume de conteúdo nas diferentes mídias sociais, direcionando volumes de esforços e conteúdo para cada mídia social de acordo com seu potencial e oportunidades;
  • Avaliar, junto aos dados de horário nas mídias sociais, o ciclo de comportamento entre pesquisa, compra, avaliação e engajamento dos consumidores;
  • Perceber emergência ou declínio de diferentes plataformas para seu público.

Mais Insights!

Leia sobre este e outros 49 insights possíveis de serem extraídos de um monitoramento de mídias sociais:

Faturamento de agências digitais brasileiras chega a R$3,3 bilhões

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

A 5ª edição do Censo Digital, estudo realizado pela Associação Brasileira dos Agentes Digitais ( ABRADi), registra um forte ritmo de expansão dos negócios do segmento, o que demonstra o vigor desse mercado mesmo diante da desaceleração da economia brasileira nos últimos anos. Segundo a pesquisa, o faturamento do setor foi de R$ 2,7 bilhões em 2013, um crescimento de 25% em relação a 2012, quando faturou R$ 2,2 bilhões. Os dados não levam em consideração os investimentos em mídia – referem-se apenas aos serviços digitais.

faturamento agencias digitais

O Censo também indica que o número de agências digitais no País subiu de 3.094, em 2012, para 3.388, no ano passado. A quantidade de funcionários passou de 25.947 para 31.250 no mesmo período. De acordo com a pesquisa, o desenvolvimento de sites continua a ser o serviço responsável pelo maior porcentual de faturamento do setor, embora sua participação no bolo do mercado tenha diminuído. Em 2012, a categoria respondeu por 29%, enquanto em 2013 o índice foi de 20%. Em segundo lugar aparece Programação, com 11,4% e, em seguida, Criação (10,4%) e Monitoramento de Redes Sociais (10%).

Como descobrir: em quais horários as pessoas mais falam sobre minha marca (e concorrentes)?

By | Social Media | No Comments

clock-26095_640

Não existe “horário nobre” nas mídias sociais. Claro que temos horários em que há um maior número de pessoas conectadas de modo geral, mas o diferencial das mídias sociais é que cada empresa pode analisar seu público de forma ultra-segmentada. Isto também vale para comportamentos relacionados a horários de uso, reclamações, comportamentos etc.

Descobrir esta informação é bastante fácil com o BrandCare, ferramenta de monitoramento de mídias sociais (clique na barra lateral para fazer um trial). Depois de configurado um monitoramento, o gráfico aparecerá automaticamente na aba de Mentions da Dashboard.

Veja abaixo um exemplo, do ramo automotivo. Os picos são pouco acentuados, mas alguns horários são mais intensos do quê outros:

automotivoAbaixo outros dois exemplos que mostram os horários bem mais definidos:

programa televisivo

Distribuição temporal de menções para programa televisivo que ocorre à noite. A maioria das menções ocorre durante o programa.

A seguir outro exemplo, do ramo alimentício.

alimenticio

A marca é caracterizada por produtos mais usados durante jantares. O pico ocorre no momento de preparação das refeições, graças ao compartilhamento de receitas.

Como utilizar esta informação?
Há vários modos de usar a informação de distribuição de menções ao longo dos dias. Seguem alguns exemplos:

  • Decidir quais horários são melhores para postar: se a marca está começando a gestão nas mídias sociais, é possível monitorar em que horários as pessoas já falam sobre a marca e organizar o conteúdo de acordo com o comportamento dos usuários. Outra opção é monitorar o horário em que os concorrentes postam, para entender momentos que podem ser explorados. Assim é possível organizar a agenda da equipe de relacionamento e SAC a partir destas informações.
  • Avaliar comportamento de uso de produtos pelos usuários: alguns tipos de produtos, especialmente os de consumo caseiro, podem ser melhor compreendidos através do volume de menções e publicações sobre uso (como vídeos de maquiagem, selfies com produto etc).
  • Cruzar buzz nas mídias sociais, visitação e conversão em sites e lojas: para entender melhor o ROI das mídias sociais, o volume de menções, comentários e interações ao longo do dia pode ser comparado a métricas externas como visitas, vendas e leads em sites e lojas. Assim, o impacto dos esforços nas mídias sociais pode ser melhor compreendido e reportado.
  • Entender momentos de decisão de compra: ao se monitorar termos relacionados ao processo decisório (por ex., dúvidas entre produtos), as marcas podem compreender em que momentos do dia o consumidor costuma procurar informações entre seus amigos online.
  • Comparar uso nas mídias sociais: cada plataforma como Facebook e Twitter é usada de modo particular. Utilizar os filtros da ferramenta BrandCare para entender o comportamento em cada mídia social diferente permite planejar a comunicação também de forma segmentada.

Estudo mapeia 245 ferramentas para mídias sociais

By | Social Media | No Comments

O estudo “Social Media Monitoring Tools and Services Report 2014” é a quinta edição do documento lançado pela da Ideya Business and Marketing Consulting.

Ao longo de suas páginas, o estudo traz informações sobre tendências de mercado, aplicações do monitoramento de mídias sociais, inovações, guia de como escolher ferramentas e uma lista exaustiva dos fornecedores, com dados e informações sobre funcionalidades, preço, recursos e contato.

Abaixo dois gráficos que mostram, respectivamente, como o monitoramento pode impactar o desempenho dos negócios e quais os principais tipos de aplicações:

como o monitoramento pode impactar desempenho dos negócios

principais aplicacoes monitoramento de midias sociais

O BrandCare, nossa ferramenta de monitoramento de mídias sociais, representou o Brasil no relatório. Em seu SlideShare, a consultora Luisa Milic publicou um excerto do documento. Confira:

Monitoramento de Mídias Sociais para o Segmento de Viagens

By | Social Media | No Comments

O Monitoramento de Mídias Sociais permite descobrir informações sobre marcas, empresas, temas e comportamentos dos mais diversos segmentos de mercado. Cada um deles possui sua particularidade. Para mostrar os macetes e características do Segmento de Viagens, convidamos Priscila Marcenes, que coordena a equipe de Social Intelligence e Pesquisa da AD.Dialeto. Ela é graduada em publicidade e propaganda com MBA em Marketing Estratégico. Atua há 4 anos no marketing digital e é também curadora do Social Analytics Summit 2014 e palestrante sobre métricas e KPIs.

Confira e faça o download abaixo. Em breve, um webinar sobre o tema. Assine nosso feed para ficar ligado!