Case: Monitoramento de Eleições Presidenciais – Como a Medialogue enfrentou esse desafio com a ajuda do BrandCare

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

Monitorando as Eleicoes Presidenciais - Medialogue e BrandCareComo monitorar uma eleição presidencial nas mídias sociais?

A Medialogue, agência especializada na criação de campanhas sociais, comunicação digital e produção de conteúdo, possui expertise, experiência e equipe para desenvolver um trabalho dessa grandiosidade. A agência foi escolhida pela campanha de Aécio Neves para oferecer informações e análises em tempo real sobre as conversas políticas nas mídias sociais.

A campanha presidencial de 2014 foi um dos mais importantes eventos da web naquele ano, tanto em volume de tráfego como engajamento. Nosso maior desafio foi traduzir esses dados em informações e insights” – Alexandre Secco, especialista em comunicação digital, diretor da Medialogue

E como isto foi realizado? Confira e baixe o case completo, que mostra o papel do BrandCare: Monitorando as Eleições Presidenciais – Estudo de Uso do BrandCare.

Social Figures é listada como referência brasileira em inteligência digital

By | Uncategorized | No Comments

No último dia 28, foi lançado no evento Social Analytics Summit a pesquisa O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais. Com a participação de 296 respondentes, o estudo trouxe informações sobre práticas, ferramentas, salários e muitos outros dados relevantes para o mercado. Uma das perguntas foi: “Qual a primeira empresa que vem em sua mente quando se fala em inteligência em mídias sociais”? A Social Figures foi a segunda empresa mais lembrada, junto a outras referências do mercado.

social figures - ferramenta lembrada por profissionais

Para além do reconhecimento qualitativo da Social Figures no mercado, quantitativamente a nossa ferramenta BrandCare também avançou. Em 2015 foi a terceira ferramenta plena de monitoramento mais citada (era 5ª em 2014), ganhando espaço no mercado. Confira abaixo o estudo completo:

Uma Reflexão Introdutória sobre Métodos de Pesquisa

By | Uncategorized | 2 Comments

road01

[O texto abaixo é uma colaboração de Thiago Falcão, pós-doutorando e professor, que é apoiado pelo BrandCare em um estudo acadêmico]

 

Chamando atenção para o Método

O principal intuito deste pequeno texto é iniciar uma sequência de reflexões acerca de métodos de pesquisa voltados para o mercado comunicacional.

Em se tratando de pesquisa, a escolha da metodologia é crucial – sabemos disso. De fato, é até curioso que se sublinhe este ponto, uma vez que as disciplinas de teoria e método nos cursos de graduação Brasil afora repetem este mantra de forma exaustiva. Ao mesmo tempo em que é uma lente de interpretação, e permite que tiremos conclusões acerca de certo contexto ou problema, a metodologia é, também, uma escolha de meio.

Esta palavra é complexa e merece ser tratada com cautela. A questão, ao tratar a metodologia como meio, é entender que o método não responde qualquer pergunta; que é necessário ter em mente que a questão geralmente aponta para sua resposta. Isso quer dizer que o próprio objetivo da pesquisa já aponta para que método deve ser utilizado, ou que cada metodologia oferece um tipo de resposta específico.

Em suma, “o meio é a mensagem”.

 

Especificidades Metodológicas: Etnografia e ARS

Isso significa que existem métodos adequados para problemas específicos. Consideremos, por exemplo, a ideia de etnografia. É comum que nos deparemos com usos simplistas ou mal posicionados deste método. A extração de dados conversacionais ou contextuais por exemplo, tem sido lida cada vez mais como de cunho etnográfico, quando, na verdade, não passa de um procedimento de observação que não está necessariamente relacionado a nenhum método específico.

evolhipster

A utilização deste método pressupõe um contato íntimo com o contexto observado; requer que o pesquisador se torne não apenas especialista na subcultura, mas sim um exemplar dela. É impossível fazer etnografia sem detalhamento e entendimento de padrões culturais inerentes ao contexto observado. Fato é que o uso funcional (muitas vezes leviano) de um método como este resulta em um entendimento equivocado de dinâmicas sociais e dos próprios integrantes de um ou outro agrupamento cultural.

Um dos empecilhos em se utilizar aportes etnográficos, como podemos deduzir a partir da breve explanação, é que as agências raramente vão dedicar um profissional por tanto tempo para o entendimento de uma cultura ou grupo social específico. Isso acarreta em uma simplificação do método que não o invalida, mas que precisa ser empreendida com cuidado.

De forma análoga, consideremos a utilização da Análise de Redes Sociais (ARS) – um método que se torna cada vez mais popular e que possui uma implementação bastante robusta no Brandcare – que revela certas características da organização informacional e da conversação em rede, mas o faz tendendo a esconder as especificidades do discurso.

1_123125_2245076_2245628_100225_ss_chartex.jpg.CROP.original-original

Isso acontece porque, parafraseando Raquel Recuero, “a Análise de Redes Sociais serve para desvelar a estrutura das redes. Isso significa que podemos observar como a rede existe em relação aos vários elementos que fazem parte dela”. Assim sendo, é muito mais importante, em um método como este, visualizar questões de âmbito mais geral: conexões, sentidos do fluxo informacional e quem fala sobre o quê.

Exemplos nacionais interessantes da ARS aplicados ao âmbito comunicacional podem ser encontrados no trabalho da própria Raquel ou no trabalho do Labic da Universidade Federal do Espírito Santo, que demonstram continuamente as milhares de menções analisadas em grafos super-coloridos que revelam de que forma o uso das mídias sociais por parte dos brasileiros dialoga com as agendas políticas e mercadológicas do país.

 

A César o que é de César

Pode-se sublinhar, portanto, que certos métodos respondem certos problemas – e, por consequência, não respondem outros. Sobretudo, um método não dá conta de qualquer problema, o que significa que um profissional precisa não apenas entender de metodologia, mas principalmente entender de que forma a questão enunciada melhor se adequa às ferramentas disponíveis. A verdadeira inteligência no mercado jaz em não acreditar que é a ferramenta que responde pela boa pesquisa, mas sim que é necessário que exista uma integração entre esta e a desenvoltura do profissional.

O aporte etnográfico e a ARS, apenas para sublinhar dois exemplos, são caminhos que endereçam tipos diferentes de problemas, e que portanto, provêm respostas diferentes para cada um deles. Claro, nenhum método é engessado, todos permitem apropriações e combinações; mas subsiste a necessidade de entender da estrutura de cada um deles para saber o que e onde apropriar e combinar.

 

Thiago Falcão é Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Pós-Doutorando na Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo e Professor Assistente na Universidade Federal Fluminense em Niterói.

Enter+: novo festival de comunicação e experiência

By | Uncategorized | No Comments

A Media Education acaba de lançar seu novo evento: o Enter+ vem ser um festival para misturar ideias. Ir além de falar apenas de propaganda, design, mídia ou conteúdo. Em dois dias de evento, o Enter+ também trará referências e experiências sobre mercado erótico, ativismo, criatividade, ideias e humor. Orgulhosamente somos apoiadores de mais uma inovação para a comunicação no Brasil. Conheça:

enter plus

Monitoramento por geolocalização no BrandCare: faça um teste!

By | Uncategorized | No Comments

Implementamos mais uma novidade no BrandCare: monitoramento por geolocalização! Agora é possível coletar tweets e fotos do Instagram enviadas de locais específicos na cidade. Para fazer sua busca por geolocalização é bem fácil. Depois de selecionar as mídias Twitter e Instagram no primeiro passo da busca, selecione a opção Geo Location e digite um local. Selecione um local (seja o estabelecimento específico ou até a marcação do bairro) e o BrandCare abrirá o mapa abaixo! Aí é só selecionar as regiões e arrastar, aumentando ou diminuindo o raio de coleta. Pronto! É só salvar, confirmar e os twets e fotos começaram a chegar!

brandcare - monitoramento twitter instagram geolocalicação

Com o monitoramento por geolocalização, a geração de inteligência ganha muito contexto! Monitore o que as pessoas olham e fotografam em praças, lojas, shoppings, estádios, ruas, avenidas e diversos estabelecimentos comerciais. Assine o blog e fique de olho nos exemplos que mostraremos em breve! =)

Curso de Análise de Redes Sociais para Comunicação e Marketing

By | Social Media | No Comments

A Internucleos, instituição focada em pesquisa e inovação e consultoria, acaba de lançar o curso
Análise de Redes Sociais (SNA) para Comunicação e Marketing: Extraindo Valor a Partir de Dados, que acontecerá nos dias 4 e 5 de novembro, em São Paulo. Recomendamos o curso, que será realizado por Rodrigo Terra, professor formado em Comunicação pela FAAP, Pós-Graduado em empreendedorismo pelo IBMEC e em Administração pela FGV. Saiba mais:

“O curso SNA (Social Network Analysis) para Comunicação e Marketing da Internucleos visa oferecer um conhecimento estruturado que possibilita aos profissionais de comunicação e marketing (Publicitários, Jornalistas e RPs) operar um conjunto de ferramentas de análise de redes, como Gephi, Brandcare e Netvizz. Nossos estudos apontam que aprender a escolher qual ferramenta para cada finalidade faz toda a diferença no planejamento de comunicação.

Por meio da análise SNA, e suas ferramentas, de forma estruturada, é possível extrair dados relevantes sobre a circulação de mensagens, produzidas por marcas e consumidores em comunidades virtuais dessas plataformas. Além de compreender o processo de circulação, o aluno aprenderá também a identificar quem são os atores mais influentes que impulsionam a circulação dessas mensagens.”

internucleos - analise de redes sociais

 

Pesquisa sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas

By | Social Media | No Comments

[O texto abaixo é uma colaboração da estudante de doutorado Juana Lucini, que nos conta sobre sua pesquisa em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Parte da coleta de dados da tese é realizada no BrandCare, com apoio da Social Figures.]

O objetivo da minha pesquisa é analisar o processo decisório referente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS, ou SDG em inglês) e como a participação de diferentes atores online contribuiu para o resultado final acordado entre os 193 países que fazem parte da Assembleia Geral das Nações Unidas. Desde a Rio+20 até Julho último, diferentes atores estiveram envolvidos no processo de criação do documento, com contribuições de vários seguimentos da sociedade civil, do setor privado e de governos. O documento final do Grupo Aberto (Open Working Group) será finalmente aprovado ou retificado pelos países na Assembleia Geral da ONU a ser realizada em 25-27 Setembro de 2015.

A minha pesquisa está fazendo uma análise de mídia social sobre as discussões e os atores. Isso é possível porque o tópico dos tem sido muito debatido no Twitter. De Março a fins de Julho, há mais de 130 mil menções da hashtag #SDG. Para fazer um primeiro filtro e análise dessas hashtags, eu usei a ferramenta do BrandCare de escolher uma amostra dentro do meu banco de dados. A amostra pode ser escolhida de diferentes maneiras, eu escolhi com uma margem de erro de 4%. Essa ferramenta também me permitiu comprovar que a maioria do uso da hashtag era de fato com menção aos SDGs.

Eu tive uma amostra de 520 tweets, dos quais 480 eram usuários únicos e 45,9% mulheres. Dentro da amostra, 333 eram retweets de usuários que já haviam feito um tópico usando a hashtag #SDG. A amostra era espalhada no tempo do meu universo de análise, como mostra o gráfico abaixo:

Hashtag #SDG

Desses, 31 tweets eram de pessoas as quais eu classifiquei como “os mais influentes (top influencers)” no meu banco de dados. Os mais influentes são os usuários do Twitter que compartilharam conteúdo com a hashtag #SDG que tem mais de 10 mil seguidores. Eu criei então uma outra categoria, que classifica os usuários com mais de mil seguidores como influenciadores medianos. Nesta categoria, haviam 163 tweets da amostra de 520.

Eu também classifiquei os tweets dentro da amostra em positivos e negativos. Felizmente para o processo decisório dos SDGs, a maioria se manifestou favorável (98%). Dos influenciadores principais, esse é o ranking com o klout score de cada um:

key influencers

É interessante destacar também que eu encontrei dois spam na amostra, tweeds que não se referiam especificamente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e outros tweeds que se referiam aos SDGs mas que estavam em idiomas que eu não compreendi, como alemão e japonês. Eles ainda são parte importante da amostra e no período da análise de dados trabalharei com a tradução deles.

[Juana Lucini é estudante de doutorado no Sustainability Research Centre, University of the Sunshine Coast, Australia. Juana possui um mestrado em Ciência Política pelaUniversidade de Brasília e  Masters em International Cooperation and Development from the University of Cantabria, Spain.]

Entrevistamos: Cristal Bittencourt, coordenadora do núcleo web da Yayá Comunicação Integrada

By | Mercado, Social Media | One Comment

A maior fonte de aprendizado da Social Figures são nossos clientes, parceiros e colaboradores. Possuindo o BrandCare e os insights sociais como core business, temos a oportunidade de conhecer profissionais de todos os tipos, habilidades, sotaques, línguas e interesses. Hoje temos o prazer de compartilhar mais um bom papo sobre nossa área. Entrevistamos Cristal Bittencourt, coordenadora do núcleo web da Yayá Comunicação, agência de Salvador que desenvolve projetos de comunicação sob medida para clientes há cerca de 14 anos, desde 2002. Cristal é também pós-graduada em Comunicação Estratégica pela UFBA, blogueira, professora, palestrante e contou pra gente um pouco sobre desafios e particularidades de seu trabalho:

Cristal Bittencourt - YayáVocê poderia nos contar um pouco sobre as entregas realizadas pela Yayá e como a agência vê o monitoramento de mídias sociais na interface com os outros setores?
Desde que começamos a trabalhar mais a fundo com monitoramento, ficou claro o quanto ele poderia ser útil pra tudo. Mas, se no começo era fácil pensar em monitoramento apenas como categorização de sentimento, logo logo isso se transformou apenas na ponta do iceberg, e com o tempo fomos nos familiarizando com categorias, tags, gráficos e classificações que tornariam mais fácil entender duas coisas fundamentais: o cliente e o cliente do cliente. Hoje o desafio é conseguir levar essa “nova cultura” para todos os setores da agência.

Como vocês realizam planejamento de projetos de monitoramento de mídias sociais? Quais os principais desafios?
O maior desafio é sempre entender o cliente. Não importa se é uma barraquinha de frutas ou uma plataforma de petróleo, cada cliente tem suas especificidades, detalhes que muitas vezes só ele conhece e que, quando compreendidos, podem ajudar (e muito!) o nosso trabalho. Um bom briefing é o melhor primeiro passo para um planejamento, seja ele do que for, e com monitoramento não seria diferente.

A Yayá atende clientes de segmentos bem diversos, como educação, construção civil, política e climatização. As entregas são diferentes de acordo com cada tipo de cliente?
Setores diferentes trazem necessidades diferentes, mas o porte do cliente também importa muito. Voltando ao exemplo da barraquinha de fruta, um cliente desse porte tem uma necessidade menor do que uma plataforma de petróleo, e também não dá pra ignorar a questão financeira.

Quando o cliente entende a importância do nosso trabalho, seja de monitoramento ou de gestão de mídias sociais, ele acaba investindo mais e, consequentemente, passa a precisar de um trabalho mais apurado, com relatórios semanais ou, até mesmo, diários, a depender do seu porte. Quanto maior for a sua praça, sua clientela, maior acaba sendo o nosso trabalho também.

Mas, claro, também é possível fazer um bom trabalho para clientes que ainda não podem ser dar ao luxo de manter um investimento um pouco maior em publicidade digital, trabalhando com relatórios mensais mais simples.

Há particularidades no mercado baiano de mídias sociais? Que dicas você poderia dar aos profissionais do estado?
Quem não é de São Paulo tem uma tendência a reclamar da sua região, falar o quanto ainda somos provincianos, o quanto ainda precisamos crescer – e precisamos mesmo, mas o buraco é mais embaixo.
Há um tempo atrás, nossa maior dificuldade era fazer o cliente entender a importância daquilo que a gente faz. Hoje ele já entende, mas muitas vezes acha que é um trabalho “simples”, que não vale um investimento maior.

Atendimento ao Consumidor no Twitter

By | Social Media | No Comments

consumers are trying to engage with brandsO Twitter acaba de lançar nova versão de seu guia de serviço ao consumidor: “Customer Service on Twitter”. O documento, de 122 páginas, traz dados, informações e orientações sobre jornada de consumo, mensuração, oportunidades e desafios em atendimento ao consumidor no microblog. Ainda inclui cases de várias empresas como Spotify, Hilton, Best Buy, Nokia, T-Mobile e Comcast.

Baixe o documento no blog da plataforma: Transforming customer service on Twitter with a new playbook and new ecosystem solutions

Entretenimento lidera em taxas de engajamento

By | Uncategorized | No Comments

O estudo “Digital Future in Focus” 2015, da comScore, traz dados sobre o uso de internet, mobile e mídias sociais no Brasil. Entre as descobertas, mostra que o Twitter cresceu +710% em participação da audiência (retweets e favorites) entre janeiro de 2014 e abril de 2015.

Outro dado muito relevante é a maior taxa de interação obtida por páginas do setor de Entretenimento. Confira:

engajamento - entretenimento