Redes Sociais

Influenciadores: Broadcaster, Conector ou Legitimador?

By | Redes Sociais, Social Media | No Comments

Head_Influenciadores

O conceito Formadores de Opinião não é novo e com o poder das mídias sociais, estas pessoas ganharam o status de influenciadores. O uso deles em ações de comunicação tem sido um recurso cada vez mais utilizado pelas marcas para conversar com seu(s) público(s)-alvo. O plural entra aqui, pois uma marca pode conversar com diversos nichos ao mesmo tempo, havendo sempre a necessidade de adequar a forma, linguagem e meio para cada um deles.

O monitoramento de redes sociais é um forte aliado no processo de identificação desses influenciadores e já tratamos do assunto aqui no blog, nesses dois posts:

Porém, após identificar esses influenciadores, como saber qual tipo de influenciador ele é? Qual o retorno você terá? Qual o tipo de público ele irá conversar? Pensando nessas questões, o Gabriel Ishida (Coordenador de Social Listenig na Pernord Ricard, autor do Blog Midializado e Co-criador do Atlas Media Lab), desenvolveu uma metodologia onde nos apresenta quais são os tipos de influenciadores, formas de contratação, métricas e mais. Iremos abordar abaixo alguns desses pontos.

Ishida ressalta que não existe uma fórmula ou metodologia pronta para se aplicar a todos os casos, mas há formas de se encontrar a melhor metodologia para cada caso.

Quando falamos sobre estabelecer valores ou parâmetros para analisar influenciadores, duas questões se somam as já tradicionais (alcance, fãs e engajamento) que são: Qual o valor que determinado perfil tem e o que devemos considerar para determinar esse valor?

As duas questões enfrentam barreiras quando são colocadas em cenários onde grandes marcas possam fazer um grande investimento. Uma delas é a falta de entendimento sobre os preços que são praticados por esses influenciadores, uma vez que as empresas possuem a necessidade de ter retorno sobre seus investimentos.

Dois caminhos são apontados para achar essa resposta: Advertasing Value Equivalency (AVE) e lógica de precificação de mídia, mas aplicada as redes sociais. Para essas opções a mensuração seria equivalente ao que ocorre hoje com o meio impresso + o áudio visual e/ou valor pago vs. as entregas que foram contratadas dos influenciadores. Ainda assim é necessário avaliar cada caso e considerar alguns fatores para a mensuração.

No artigo, Ishida aponta fatores como: Interações e capacidade de engajamento, menções espontâneas de outros perfis, perfil de interesse dos seguidores, potência de disseminação e evidência em veículos. Todos eles podem ser utilizados (em conjunto ou isoladamente) para determinar a mensuração dos resultados. Tais fatores irão ajudar na identificação de qual tipo de influenciador ele se encaixa.

Tipos de Influenciadores

Ao definir um influenciador, é necessário saber se o ele é referência no assunto, é antenado em tendências, se movimenta conversas nas redes sociais, se possuí muitos contatos e se ele é capaz de traduzir as tendências para o público geral (e podem ser chamados “Trendsetters”). Eles são responsáveis por ditar as tendências e traduzi-las para a grande massa, utilizando a linguagem apropriada para cada público. Tendo isso em vista, Ishida nos apresenta três tipos de influenciadores.

  • Broadcasters
    São os perfis com uma grande quantidade de seguidores, atingem muitos seguidores simultaneamente, replicam em outras redes e não precisam ser necessariamente celebridades.
  • Conectores
    São perfis que possuem conexão com outros perfis influenciadores (na sua maioria broadcasters). Ele é uma referência para sua rede de contatos influentes que por vez irão reverberar a mensagem que foi feita por ele. Ele pode ser um conector e um broadcaster ao mesmo tempo.
  • Legitimadores
    São perfis que representam uma cultura/tribo ou são experts na área que atuam e são os primeiros nomes a serem lembrados quando os usuários buscam uma referência dentro de um tema.

Influenciadores_TipoS

No artigo que fará parte de um livro e será publicado em breve, Gabriel Ishida abordará o tema com maior profundidade e também apresentará uma metodologia, onde propõe um índice que considere diversos fatores para a comparação entre perfis, afim de contribuir para uma melhor tomada de decisão no uso de um influenciador.

Curso de Análise de Redes Sociais para Comunicação e Marketing

By | Social Media | No Comments

A Internucleos, instituição focada em pesquisa e inovação e consultoria, acaba de lançar o curso
Análise de Redes Sociais (SNA) para Comunicação e Marketing: Extraindo Valor a Partir de Dados, que acontecerá nos dias 4 e 5 de novembro, em São Paulo. Recomendamos o curso, que será realizado por Rodrigo Terra, professor formado em Comunicação pela FAAP, Pós-Graduado em empreendedorismo pelo IBMEC e em Administração pela FGV. Saiba mais:

“O curso SNA (Social Network Analysis) para Comunicação e Marketing da Internucleos visa oferecer um conhecimento estruturado que possibilita aos profissionais de comunicação e marketing (Publicitários, Jornalistas e RPs) operar um conjunto de ferramentas de análise de redes, como Gephi, Brandcare e Netvizz. Nossos estudos apontam que aprender a escolher qual ferramenta para cada finalidade faz toda a diferença no planejamento de comunicação.

Por meio da análise SNA, e suas ferramentas, de forma estruturada, é possível extrair dados relevantes sobre a circulação de mensagens, produzidas por marcas e consumidores em comunidades virtuais dessas plataformas. Além de compreender o processo de circulação, o aluno aprenderá também a identificar quem são os atores mais influentes que impulsionam a circulação dessas mensagens.”

internucleos - analise de redes sociais

 

Cert.br atualiza Cartilha de Segurança para Internet – Redes Sociais

By | Redes Sociais | No Comments

Já falamos aqui da Cert.br, Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil , no post “10 fontes de dados sobre internet e mídias sociais“. O Centro está sempre a lançar materiais úteis para a boa utilização das TICs no Brasil. O material é disponibilizado em diversos formatos, inclusive em slideshows abertos (PPTs) para que as empresas possam utilizar o conteúdo para conscientização interna. Confira:seguranca na internet

 

http://cartilha.cert.br/fasciculos/

Visualize redes de hashtags no Instagram com o BrandCare

By | Redes Sociais, Social Media | One Comment

Acabamos de lançar mais uma funcionalidade no BrandCare: visualização de redes de hashtags no Instagram! Esta funcionalidade vem se juntar a outras na seção de Labs da ferramenta, como a visualização de redes no Twitter.

Na tela abaixo é possível ver uma rede de hashtags em torno das buscas por fotos com #bicicleta e #bicicletas no Instagram:

Instagram Network

A visualização pode ser gerada automaticamente no BrandCare. Basta cadastrar uma ou mais hashtags na busca, esperar alguns minutos ou horas pela coleta (a depender do volume) e pronto: em dois cliques é possível gerar uma visualização, explorar os dados e compartilhar a rede e descobertas.

Comunidades, volume de fotos, ligações entre as hashtags, perfis e as próprias fotos podem ser visualizadas na funcionalidade. Abaixo um exemplo de comunidade temática encontrada na rede: são hashtags de fotos que enquadram a bicicleta enquanto ferramenta para fitness.

bicicleta - comunidade fitness - brandcare

Com o filtro de Frequency é possível ver as hashtags mais usadas. Na tela abaixo, entre as hashtags usadas mais que 25 vezes neste monitoramento temos a #bikeporn. Observem nas fotos ao lado como é possível entender o uso da hashtag: são pessoas orgulhosas de suas bicicletas e de seu uso, em fotos de “close up”. A referência ao “porn” na hashtag denota este enquadramento e o prazer relacionado ao corpo/forma da bicicleta:
bikeporn instagram

A visualização de redes permite gerar diversos insights como este. E o melhor de tudo: automatizamos todo o processo para você. Depois de configurar um monitoramento de Instagram no BrandCare, basta ir na seção de redes do Labs, escolher o filtro e clicar em gerar arquivo. Além do arquivo GraphML, o BrandCare irá gerar uma visualização interativa da rede que pode ser visualizada no botão abaixo:

brandcare - gerar visualizacao de rede instagram

Quer gerar as suas próprias redes? Faça um trial do BrandCare, basta clicar ali na sidebar para começar a aproveitar o potencial das redes!

50 Coisas para Descobrir com o Monitoramento de Mídias Sociais

By | Social Media | No Comments

Quem está procurando pelo meu produto ou serviço agora? Em quais mídias sociais meu público está? Quem são as pessoas que mais mencionam a marca? Quais atributos de marca estão sendo associados? É possível gerar centenas de informações e insights com o monitoramento de mídias sociais. Selecionamos 50 deles para você! Confira!

 

5 Curiosas (e diferentes) Visualizações de Redes Sociais

By | Redes Sociais, Social Media | One Comment

A metodologia de análise de redes é uma importante adição no ferramental de quem procura entender as mídias sociais para as marcas. Assim como a análise de conteúdo e sentimento, é uma metodologia com uma ampla história e também aplicada nas mais diferentes áreas do conhecimento, especialmente nas ciências sociais e artes.

Algumas visualizações de rede disponíveis na internet mostram como a visualização de redes é uma poderosa ferramenta para mostrar relações e sistemas. Separamos cinco visualizações bem curiosas e divertidas.

O site Movie Galaxies disponibiliza visualizações e arquivos de redes que representam as conexões sociais entre personagens de filmes! De grandes redes de filmes como Forrest Gump a redes minúsculas como a de Solaris, o acervo do site traz exemplos para o aficionado em filmes e em pesquisa:

rede exterminador do futuro

 

Em projeto semelhante ao que falamos na semana anterior, o NY Times mostra os times de futebol mais conectados pelos jogadores da Copa do Mundo:

ny times - club network

 

O universo narrativo do momento, Game of Thrones, que empolga leitores e espectadores de todo o mundo, é conhecida pela violência e constantes mortes de protagonistas. Jerome Cuckier, expert de visualização de dados no Facebook, fez uma rede interativa pra você conferir as comunidades de assassinatos e quem mata quem nos livros. Clique para visualizar, mas cuidado com os spoilers!

game of thrones rede de mortes

 

Como os artistas musicais se conectam? Para descobrir isto, o pesquisador e programador Tamás Nepusz criou uma rede com milhares dos principais artistas e bandas na plataformas Last.fm. As conexões são estabelecidas de acordo com as similaridades a partir das tags, adicionadas por usuários. Cada agrupamento mostra um gênero musical. Clique para descobrir quais bandas estão mais próximas e compare com o seu perfil:

lastfm_800_graph_white

 

A partir de mineração de dados do site de receitas Allrecipe, pesquisadores criaram redes de ingredientes. Não é uma rede composta por pessoas, mas sim por alho, manteiga, farinha e outros tipos de alimentos. O mais interessante, porém, é que representam conexões feitas por pessoas: os links entre os ingredientes são resultados da inteligência coletiva de milhares de cozinheiros.

Ingredient Complements

Se você deseja usar o potencial da análise de redes para sua agência ou empresa, pode nos procurar. Te ajudaremos a encontrar e entender comunidades, influenciadores, fluxos de informações e métricas de redes nas mídias sociais.

Digilats – entendendo o comportamento digital na América Latina

By | Cultura Digital, Social Media | No Comments

Estudo realizado pela JWT juntou a expertise de seus profissionais da América Latina com mais de 9 mil entrevistas (mais de 1000 em cada um dos nove países analisados) para entender o comportamento digital dos latino-americanos.

Na introdução do estudo, James Evans, Presidente da JWT para América Latina e Caribe, enfatiza a importância dos dados em tempo real para as marcas nos dias de hoje:

Estamos testemunhando uma evolução rápida e permanente de como os consumidores interagem com as marcas, e o único jeito pelo qual podemos sentir seu pulso é absorver mais dados, agindo e reagindo mais rápido, para criar ideias que permitem uma experiência diferenciada em tempo real.

Além das análises realizadas por representantes de cada país, dados sobre uso de internet e mídias sociais, banda larga, horas online, tipos de dispositivos, compra online e atividades realizadas, como no gráfico abaixo:

activities daily online - brazil - digilats

Atividades digitais realizadas diariamente por brasileiros

No site da Digitals é possível até fazer um pequeno teste, com 16 questões, e descobrir qual seu segmento, entre categorias como Check Listers, Social Enthusiasts, Cautious Sideliners, Web Scouts e Addicted Netizens:

guess who digilats

Para ler mais e fazer download do estudo completo, só acessar http://www.digilatsjwt.com/

Crianças de hoje e de antigamente. Quem é a geração internet?

By | Cultura Digital, Infográfico | No Comments

head_kids

Baby Boomers, Geração X, Y, Z, Millenials. As definições são as mais variadas para identificar as “velhas” a “novas” gerações e suas relações com o mundo. A internet especificamente é um divisor de águas para essas gerações onde uma nasceu quando nada disso existia, outra viu ela nascer e outra já nasceu praticamente com um USB na ponta do dedo.

O infográfico abaixo, mostra um pouco como as gerações consomem e se relacionam com a internet e todo esse universo tecnológico que temos nos dias de hoje.

kids-of-the-past-vs-kids-of-the-internet-generation_51f6d43068a26

fonte: blog.hostgator.com

6 tipos de dinâmicas conversacionais no Twitter

By | Social Media | 4 Comments

O Pew Research Internet, reconhecido instituto de pesquisa sobre internet, acabou de lançar um relatório em parceria com a Social Media Research Foundation: Mapping Twitter Networks – from polarized crowds to community clusters[pdf]. Utilizando a ferramenta NodeXL, que aplicamos em diversos projetos de análise de redes sociais na Social Figures, foram encontrados 6 arquétipos de conversações no Twitter.

Segue abaixo a tradução da descrição básica de cada um destes arquétipos, que podem ser lidas melhor no relatório completo ou no resumo das descobertas.

polarized-crowdMultidão Polarizada (Polarized Crowd)

“Discussões polarizadas apresentam dois grandes e densos grupos com poucas conexões entre si. Os tópicos sendo discutidos são geralmente bem divididos e assuntos políticos calorosos. De fato, há pouca conversação entre os grupos além do fato de tratarem do mesmo tema. Multidões Polarizadas no Twitter não estão debatendo. Elas estão ignorando uma à outra enquanto apontam para diferentes fontes de conteúdo e usam hashtags diferentes”

tight-crowdMultidão Densa (Tight Crowd):

“Estas discussões são caracterizadas por pessoas altamente conectadas com poucos participantes isolados. Muitas conferências, tópicos profissionais, grupos de hobbies e outros temas que atraem comunidades manifestam-se neste formato de Multidão Densa.

Estas estruturas mostram especialmente como comunidades de aprendizado em rede funcionam e como compartilhamento e suporte mútuo pode ser facilitado pela mídia social”

brand-clustersClusters de Marca (Brand Clusters):

“Quando produtos, serviços ou temas populares como celebridades são discutidos no Twitter, geralmente há comentários de participantes desconectados. Estes participantes “isolados” em um cluster de conversação estão no lado esquerdo da imagem ao lado. Marcas muito conhecidas e outos temas populares podem atrair grandes e fragmentadas populações no Twitter, que tuitam sobre o tema mas não entre si. Quanto maior a população falando sobre a marca, menos provável será que os participantes estejam conectados uns aos outros.”

community-clustersClusters de Comunidades (Community Clusters):

“Alguns tópicos podem desenvolver vários grupos menores, que formam-se com frequência em torno de poucos hubs, cada um com sua própria audiência, influenciadores e fontes de informação. Estas conversações de Clusters de Comunidades parecem bazares com múltiplos centros de atividade. Notícias globais geralmente atraem coberta de muitas organizações de imprensa, cada uma com seus seguidores. Isto cria uma coleção de grupos de médio porte – e um número relevante de isolados (lado esquerdo da imagem ao lado).”

broadcast-networkxRede Broadcast (Broadcast Network):

“Comentários no Twitter em torno de notícias, conteúdo de marcas e âncoras conhecidos de imprensa possuem uma estrutura de hub e platéia na qual muitas pessoas repetem o que as organizações principais de mídia tuitam. Os membros da audiência da Rede Broadcast são geralmente conectados apenas com as fontes populares, sem conexões entre si. Em alguns casos, há sub-grupos menores de pessoas altamente conectadas – algo como “engajados” no assunto – que discutem as notícias entre si.”

support-networkRede de Suporte (Support Network):

“Reclamações de consumidores de grandes empresas são geralmente gerenciadas por contas no Twitter que tentam resolver as questões dos consumidores sobre seus produtos e serviços. Isto produz uma estrutura centralizada que é diferente do padrão da Rede Broadcast. Na estrutura da Rede de Suporto, a conta hub responde para muitos usuários desconectados, criando fluxos de informação em direção aos perfis. Em contraste, no padrão da Rede Broadcasts, o hub geralmente é respondido ou retuitado por muitos perfis, criando os fluxos de informação em direção ao hub apenas.”